quarta-feira, 5 de julho de 2017

Resenha: Arrow – 5ª temporada




Atenção: esta resenha contém spoilers!

E finalmente a temporada em que Oliver será prefeito. O que será que vai mudar? Na verdade, nada, e daí começa a decepção. Depois da 4ª temporada inteira falando em como ser prefeito poderia ser útil porque Oliver finalmente andaria no lado da luz, vemos que na verdade isso não serviu para nada, e que Oliver é um prefeito bem ruim. Thea mais uma vez se mostrou uma ótima administradora, porque era ela que tomava conta de todos os eventos e que sabia melhor se portar diante dos acontecimentos. Mas se esse fosse o único problema dessa temporada ainda estaria bom.

Como todos resolveram sair do time no final da temporada anterior, menos Felicity, Oliver montou um novo time, muito por pressão de Felicity. Isso ficou muito, mas MUITO forçado, porque Oliver demorou anos para conseguir seus parceiros e para estabelecer um relacionamento de confiança com eles, para agora ir ali na rua recrutar outros vigilantes, revelar sua identidade e fazer eles entrarem no time Arrow. Como se isso já não fosse pouco, ainda colocam Curtis, o cara da tecnologia, como um lutador. Ele teve o seu momento dramático, mas ainda bem que passou rápido e ele continuou com o seu bom humor. Mas, mais forçado ainda é a necessidade (muito desnecessária, para falar a verdade) de Oliver querer uma nova Canário. Primeiro vem aquela menina chata que já tinha aparecido na 4ª temporada, que é nova, tem cara de sonsa, e não tem jeito para ser vigilante (além de ser uma atriz ruim). Depois, não satisfeitos, eles encontram outra, bem quando Oliver disse que acreditava que tinha uma Canário por aí, e então ela aparece, chamada de Dinah (não coincidentemente o mesmo nome de Laurel). Dinah pelo menos é legal, é durona e é uma ótima adição ao time. Mas eu me pergunto: porque não fizeram a primeira Canário Negro assim? Por que tivemos que ver uma Canário primeiro (Sara, que deveria ser a verdadeira Canário Negro), para depois ver uma Canário Negro não muito poderosa e não muito forte, para depois ver uma cópia barata dela, para só então ver alguém capaz de sustentar esse nome merecidamente?

O plot de Quentin é chato como sempre. Ele já passou por várias experiências de perder as filhas, mas nunca aprende a reagir direito. Sempre tem que cair na bebedeira, sempre as pessoas têm que insistir para que ele busque ajuda, para que ele negue, para que depois ele aceite a ajuda, para que finalmente ele volte a ficar bom e seja útil novamente. E a série continua repetindo as histórias. Dessa vez é Thea que faz o papel de filha, já que as outras duas estão ausentes. Pode ser estranho, mas até que funciona.

Falando em Thea, pouquíssimas vezes ela usou o uniforme, e sempre se arrependida depois. Ela também aparece pouco nessa temporada. Tem um momento em que ela passa a ser apenas citada, mas não aparece mais. É uma pena, porque ela era uma ótima personagem, principalmente como Speedy. Arrow nunca soube tratar bem suas personagens femininas, e quando trata bem, elas duram pouco (como Sara, por exemplo). Pelo menos Malcolm, só aparece no final da temporada, senão teríamos mais uma temporada com aquela história de pai querendo proteger a filha que não quer sua proteção porque ele é mau. O que soou estranho é que esse afastamento de Malcolm em momento nenhum foi citado ou justificado, mas só pelo fato dele não ter aparecido, já está ótimo.

Felicity está alegre nessa temporada (ainda bem), depois de ter ficado dramática nas duas últimas temporadas. Ela é um pouco mais desenvolvida no seu lado hacker, o que foi interessante. Desde o início da temporada que vemos uma reaproximação (inicialmente só de amizade) entre ela e Oliver, mas que já nos dava uma dica de que eles poderiam voltar. E no decorrer da temporada isso vai ficando cada vez mais claro, e é o que acontece no final da temporada. Na próxima temporada teremos Olicity de volta. Essa 5ª temporada nos fez torcer pela volta deles de novo porque mostrou eles se dando bem, mas o medo é que Felicity fique dramática de novo na próxima temporada e traga com isso todos os problema de Olicity. Esse é um casal que deveria funcionar muito bem, mas que os produtores e roteiristas erraram. Estragaram Felicity e estragaram um romance que não precisava ser complexo e que poderia dar muito certo com uma dinâmica única (o sério e a bem humorada, o forte e a inteligente).

O vilão pelo menos foi bom, ele foi muito bom. Pelo menos os produtores cumpriam com suas promessas de fazer Arrow voltar às suas raízes com um vilão urbano. Chase é o vilão mais complexo já feito em todas as temporadas de Arrow. Mas esta temporada em si não ficou 100%, e não voltou totalmente à forma que era na 1ª temporada. Ainda existem dramas desnecessários e repetitivos, como o de Quentin e os breves dramas de Curtis e Diggle. Parece que todos os personagens têm um momento de drama só para eles. O mais interessante foi o de Rene, o Cão Raivoso, com sua filha, mas o resto é descartável. Esse é um problema que Arrow pegou e não conseguiu mais se livrar, e mesmo que tente ainda vemos vestígios dele hoje. Na e 2ª temporada tinha dramas sim, mas não eram dramas tão desnecessários e o nível das histórias era outra. Os dramas das duas primeiras temporadas eram algo mais familiar, enquanto agora qualquer personagem pode ter um drama que nem precisa (aquela de Diggle, por exemplo, brigando com a esposa porque o que ela está fazendo é contra a lei não faz o menor sentido, porque ele é um vigilante e isso também é contra a lei – inclusive a esposa dele lhe diz isso em um momento. Ainda bem que isso não dura muito. Parece que os roteiristas não têm o que colocar para encher os episódios e então enchem os personagens de brigas e dramas que não deveriam existir).



Outro drama que não precisava ter era com o Anatoly no presente. Os flashbacks dessa temporada estavam bons, e a dinâmica entre Oliver e Anatoly também. Mas como eles sempre têm que forçar um encontro entre os flashbacks e o momento presente, isso terminou sendo estragado. Não entendi em que momento Oliver deixa de ser o amigo de Anatoly e passa a ser o seu inimigo. Anatoly não ataca Oliver, não lhe atrapalha, não faz nada. É Oliver que lhe procura e então fica com raiva das condições que Anatoly coloca porque são coisas erradas. Mesmo assim faz de cara feia, como uma criança que obedece uma ordem sendo obrigada, e depois vem querer arranjar briga. Ah, por favor Oliver!

Falando em flashbacks, os produtores garantem que essa foi a última temporada em que eles irão parecer, mas sabe que eu não tenho certeza se isso irá mesmo se concretizar? Isso porque as histórias dos 5 anos “da ilha” acabaram, mas eles podem muito bem colocar flashbacks de momentos não mostrados da época da 1ª temporada. Eles já fizeram isso duas vezes nessa temporada, então quem garante que eles não voltem a fazer isso novamente? Flashback é outra coisa que Arrow se apoiou e não consegue se livrar.

Voltando a falar dos dramas da série, o pior deles, e é este que me fez começar a ter vontade de desistir de assistir Arrow, é o de Oliver. Sabe, já estou cansado de ver Oliver com a mesma picuinha em todas essas temporadas de ficar no ciclo “sou uma pessoa má, tenho que afastar todos de mim”; “todos me convenceram que podem me ajudar, que podem ser úteis e que essa é uma escolha deles e não minha, então eu aceito eles de volta”; “não quero mais ser vigilante, isso não funciona. Vou fazer as coisas na luz”; “a luz não funciona, tenho que resolver as coisas como vigilante, é o único jeito”. Tem hora que você enjoa disso. Quantas vezes Oliver já passou por esse ciclo desde a 3ª temporada para cá? Quando você pensa que isso é coisa que ficou no passado, ele volta. Isso me desanimou muito, e é por isso que fiquei com vontade de desistir.




Eu já estava pensando seriamente em apenas terminar esta temporada e deixar de acompanhar Arrow definitivamente, porque a série não apresenta mais nada de novo, é mais do mesmo. E quando apresenta o novo, faz de forma forçada, como os personagens do novo time. Demora para nos acostumarmos com eles, porque a forma como tudo acontece não é natural. O que devemos esperar da 6ª temporada? 1) Olicity: drama, que fará eles brigarem, terminarem e depois voltarem de novo. 2) Mais promessas de todos da produção de que a próxima temporada será mais otimista e alegre, mas que no fim só veremos isso durando os 3 primeiros episódios e depois Oliver voltando a ser sério e dramático. 3) Mais drama de Oliver: ele deverá parar de ser vigilante, até que alguém (ou ele mesmo) convença ele do contrário. Fora o drama dos outros personagens, que são sempre repetitivos. Depois de 5 temporadas de Arrow, tenho preguiça de continuar assistindo. Em relação a dramas fortes, a e 4ª temporada foram as mais fortes (principalmente a 3ª), mas continuei assistindo porque mesmo sendo dramas fortes, eram dramas que estavam sendo mostrados pela primeira vez. Mas agora eles ficam repetindo as histórias.

O vilão dessa temporada foi bom? Foi ótimo. Arrow nunca deveria ter se afastado dos vilões urbanos. Não é porque ele está no mesmo universo de The Flash que tinham que mexer com o sobrenatural e magia, o que descaracterizou totalmente o personagem, que é apenas um vigilante comum. O Arqueiro Verde e o Flash podem estar no mesmo universo, mas cada um tem o seu próprio universo e sua própria cidade para cuidar. Mas a volta do vilão urbano fez a série voltar às origens e lhe fez mais parecida com a 1ª temporada? Não exatamente, porque na parte do vilão pode até ter voltado, mas na parte dos dramas, o negócio ainda está caindo em qualidade e não se compara ao início da série. Aliás, uma coisa que eu percebi nessa temporada é que o Arqueiro Verde quase não usa mais o seu arco e flecha. Sim, a principal característica do personagem, que é sempre muito enfatizada nos quadrinhos, e que dá o nome ao personagem, está ficando cada vez mais de lado. O arco é um mero enfeite que o Arqueiro Verde faz questão de levar na mão, e as flechas só servem para fazer aquelas faíscas. Ele não usa mais o arco e flecha como arma, para atirar em alguém, e o potencial dos vários tipos de flecha também não é explorado (como pouquíssimas vezes foram durante esses 5 anos de série).

Mas aí veio aquele final. De todas as séries da CW, a season finale de Arrow foi a única boa, e foi a única que me deixou com vontade de assistir a próxima temporada. Aí as coisas mudaram um pouco. Agora já não tenho mais certeza do que vou fazer. Ainda estou desanimado com a série de um modo geral, mas preciso saber o que acontecerá depois daquele final, já que ficou incompleto. E então talvez depois disso eu deixe de acompanhar, ou então, se a série me prender mesmo no seu início, talvez eu dê uma chance, mas já ciente dos seus possíveis (ou seria prováveis?) problemas, como foi falado mais acima.

Nota: