sábado, 15 de julho de 2017

Categorias:

Resenha: Moonlight – Sob a Luz do Luar

Título Original: Moonlight

Título Nacional: Moonlight – Sob a Luz do Luar

Direção: Barry Jenkins

Gênero: Drama

Duração: 1h51min

Estreia: 23 de fevereiro de 2017








Atenção: esta resenha contém spoilers!

Não entendi o sucesso de Moonlight – Sob a Luz do Luar, e também não entendi qual o objetivo do filme, do que ele se trata. É sobre uma comunidade de negros que vende e usa drogas? É sobre um menino bonzinho, e que por ter comportamento diferente dos outros meninos, sofre bullying e depois de adulto vira um grande traficante? É sobre um romance gay? Para mim pareceu que o filme atirou para todos os lados, sem se focar em uma coisa só. O filme acabou e eu disse: “É isso?”. Ele não merecia ter ganhado o Oscar de melhor filme de 2016. E Mahershala Ali, que eu acho um bom ator, aqui não me surpreendeu, e para mim não foi um grande papel a ponto dele também ganhar um Oscar de melhor ator coadjuvante. Não que ele esteja ruim. Ninguém está, todos tem atuações boas, principalmente os três atores que fazem as diferentes fases da vida de Chiron, o personagem principal, que conseguem dar uma só personalidade ao personagem (geralmente, quando atores diferentes fazem diferentes fases de um personagem, a personalidade de cada fase do personagem termina ficando diferente, então esse filme teve uma boa direção por não deixar que isso acontecesse). Mas as atuações são as únicas coisas que eu posso chamar de boas nesse filme. Todo o resto é bem sem graça, bem sem sentido, sem pé nem cabeça. Como eu disse antes, é um filme sem objetivo, um filme que pareceu que atirou para todos os lados.

Nota: